Notícias

Daniel Vilela critica ineficiência nos gastos com segurança





Deputado Daniel Vilela concede entrevista aos jornalistas Altair Tavares e Vassil Oliveira
16/02/18

O presídio de Anápolis, inaugurado nesta sexta-feira (16) com quatro anos de atraso e com um sobrepreço de 47% no valor final da obra foi citado pelo deputado federal Daniel Vilela como exemplo da falta de planejamento e de eficiência do governo do Estado na área da segurança. O custo do presídio saltou de R$ 12,9 milhões para R$ 19 milhões. Em entrevista ao site Diário de Goiás, o pré-candidato ao governo pelo MDB diz que esta realidade é mais um reflexo da falta de vontade e do distanciamento do governo tucano com a população do Estado. 

“O governo federal disponibilizou nos últimos anos R$ 44 milhões para a questão penitenciária em Goiás, mas o governo do Estado usou só R$ 7 milhões. Ficaram para trás R$ 37 milhões que poderiam ter sido utilizados para concluir dentro do prazo os presídios em construção, evitando muitos dos problemas que vivemos hoje. Mas o resultado desse descaso é que governo entregou hoje o presídio de Anápolis com quase 50% de aditivo no valor e com 4 anos de atraso. Isto é falta de planejamento e incompetência”, afirmou Daniel Vilela. 

O deputado disse que o déficit de investimentos na segurança em Goiás nos últimos 20 anos e a falta de gestão criaram um cenário difícil de ser revertido no curto prazo. A solução, afirma, vai demandar um grande aumento nos investimentos e otimização de recursos. “O desequilíbrio do efetivo da PM e da Polícia Civil, comparado ao crescimento da população, criou uma situação de muita dificuldade e existe um agravante: quase metade do efetivo da PM está apto a se aposentar hoje ou no curto prazo. Temos que investir em tecnologia para ajudar amenizar este quadro e atuar de forma preventiva, com inteligência”, defende Daniel Vilela. 

“Não justifica você ter, por exemplo, uma centena de policiais para cuidar de prédios públicos sendo que existem câmeras de videomonitoramento que podem fazer muito bem isto, reduzindo o efetivo desta vigilância dos prédios públicos para 10% do que temos atualmente. Assim, poderíamos aproveitar esses policiais, que são experientes, à frente de missões importantes, coordenando equipes ou atuando diretamente na rua.” Daniel acrescentou que, paralelo a estas ações, o governo tem que apresentar um projeto de médio e longo prazo de aumento do efetivo das forças de segurança. 

“Mas não adianta fazer política demagógica, dizendo que vai dobrar o número de efetivo e num passe de mágica resolver este problema. Nenhum candidato pode se comprometer a fazer isto pois não existem recursos para fazer um investimento deste tamanho imediatamente. Tem que escalonar esses gastos nos próximos anos, com planejamento, e a melhora acontecerá de forma consistente, sem maquiagem”, afirmou Daniel.

Outras notícias


^ ir para o topo | página inicial | contato


Email: contato@danielvilela.com.br
© 2016 Deputado Federal Daniel Vilela. Todos os direitos reservados.